Mergulho, de Pedro Sena Nunes, premiado no FICSAM

A curta-metragem Mergulho, de Pedro Sena Nunes, foi exibida no passado dia 11 de Outubro no FICSAM – Festival Internacional de Cinema e Saúde Mental e premiada com o 1º lugar na categoria experimental.

A 1ª edição do Festival Internacional de Cinema e Saúde Mental decorreu nos dias 10,11 e 12 de Outubro, em Faro. De acordo com a organização, o Festival tem como principais objectivos divulgar filmes susceptíveis de elevar o debate cultural e científico sobre temas da Saúde Mental, sensibilizar e informar o público através de diferentes abordagens cinematográficas, divulgar novos realizadores, entre outros.

Sugerimos o visionamento de Mergulho a todos aqueles que não estiveram presentes no FICSAM (e a quem esteve e quer ver novamente!). A curta-metragem está disponível na íntegra e gratuitamente em http://filmesportugueses.com/mergulho/.

Mais informações em http://www.ficsam.com/


__________________________________________________


Sinopse: Caídos num mundo aquático, movem-se como pela primeira vez numa atmosfera densa e transparente. Adivinha-se um confiante sufoco, sucedido por movimentos impossíveis de concretizar, uma mobilidade reinventada numa coreografia que corta a respiração. Confrontados com a ideia de medo, a água é o elemento de maior assombro.  Submersos, na agitada ilusão do tempo, os corpos nadam tesos e ternos de uma única vontade: respirar a sua liberdade.

Há Tourada na Aldeia, de Pedro Sena Nunes, no V Festival Etnográfico do Recife


O trabalho de Pedro Sena Nunes continua a caminhar a passos largos para uma internacionalização e um reconhecimento cada vez maiores. Desta vez,  Há Tourada na Aldeia viaja até ao Recife, no Brasil, para ser exibido na Mostra Competitiva do V Festival Etnográfico do Recife.


O festival, que decorre entre 28 e 31 de Outubro de 2013, exibirá o documentário no dia 30 de Outubro no Cinema da Fundação. Há Tourada na Aldeia, que explora a tradição da Capeia Arraiana, uma tourada típica da região da Beira Alta com características únicas no mundo, concorre aos prémios de Melhor Filme Etnográfico e Melhor Documentário.


O Festival Etnográfico do Recife conta com uma programação direccionada para “questões socioculturais contemporâneas sobre pessoas, grupos sociais, processos históricos de temas deinteresse antropológico” e é organizado pela Universidade Federal de Pernambuco e co-promovido pelo Centre for Visual Anthropology of Goldsmiths of London University.